Sua Empresa On

Neurodesign como ferramenta de Marketing.

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

O Neurodesign talvez seja uma especulação para o futuro do design. Embora comparado a quase uma ficção científica, todos os conceitos dessa vertente se baseiam em dados e pesquisas tanto da neurociência quanto de estudos referentes ao Design.

NEURODESIGN

Como um conceito novo, o Neurodesign ainda não está presente em graduações, especializações, porém com toda certeza ela se refere ao futuro do Design, principalmente quando entramos no âmbito da web.

Mas afinal, o que é Neurodesign?

O Neurodesign nada mais é do que a aplicação de insights de neurociência e psicologia para a criação de Design mais eficazes, com mais chances de conversão e de chamar a atenção do espectador.

Entretanto, são esses insights que trazem respostas como: o que mais chama atenção de um espectador ao rolar o feed do seu Instagram? O que mais lhe interessa ao buscar inúmeras lojas online? O que faz ele permanecer e percorrer o caminho de um anúncio, landing page e clicar em um botão de ação?

São essas perguntas que a junção da neurociência, psicologia e design buscam, em conjunto, responder.

Dentre essas áreas de estudos, ainda contamos com o apoio de:

Análises comportamentais diante da economia avaliando as etapas de compras e como fazemos essas escolhas.

Além de análise computadoriais onde se vê presente a interferência da tecnologia na capacidade de compreender essas imagens.

E a psicologia evolucionista que permitiu que nossos ancestrais tomassem decisões que nos mantiveram vivos até os dias de hoje.

Como funciona o Neurodesign na prática?

A world wide web, nosso famoso www, nada mais é do que um enorme mercado psicológico, em que, todos os dias são lançadas milhões de imagens, fotos, vídeos que procuram uma mesma reação: um clique.

E há um método muito simples de se analisar e metrificar tudo isso.

As tendências populares, mídias sociais fazem o trabalho de medir o chamado pulso psicológico global mostrando em resultados o que as pessoas estão buscando, querendo, consumindo, pensando, sentindo em todo o mundo.

Com a horizontalização da relação entre os criadores de imagens e os seus consumidores, a web nos trouxe uma forma de análise em tempo real do quão importante é tratar a imagem como algo essencial e primordial em campanhas, anúncios, sites, páginas e até mesmo na postura pessoal.

Mas afinal, qual a importância então das imagens nos meios digitais?

O mais importante aprendido até agora com esse estudo é que as pessoas amam imagens. Então, não é atoa que uma das maiores redes sociais do mundo viva de conteúdos visuais.

E essa tendência vem se transformado cada vez mais intensa com a chegada de novos recursos, pedindo sempre uma maior intensidade visual. Os reels do Instagram, o Pinterest, Twitter e o ancestral Facebook.

Além disso, o ser humano é uma criatura visual, nós não evoluímos simplesmente para a leitura, a percepção visual é o que mais ocupa espaço em nosso cérebro, por isso a codificação das imagens é algo que percebemos com muito mais rapidez e significado.

São as imagens que nos seduzem a ler a mensagem, além disso facilitam a sua compreensão e nos dão instruções para seguir em frente. São elas que possibilitam a tão esperada viralização.

E para provar esses pontos trouxe aqui alguns dados reais sobre a importância dos conteúdos visuais em meio a essa chuva de informações chamada internet.

Cerca de 80% das pessoas são mais propensas a ler conteúdos que incluem imagens em cores.

Os infográficos atraem três vezes mais curtidas e compartilhamentos em mídias sociais do que outros tipos de conteúdos.

Os artigos com pelo menos uma imagem para cada cem palavras são duas vezes mais propensos a compartilhamentos nas mídias sociais.

O compartilhamento de conteúdos pelos usuários no site de imagens Pinterest é altamente provável: oito em dez pins no site são re-pins.

A probabilidade de se seguir instruções com imagens visuais corretamente é três vezes superior a instruções em imagens visuais.

O design também exerce impacto real sobre como valorizamos as coisas.

Sites com design otimizado em relação às preferências do cérebro inspiram mais confiança e curtição, produtos e embalagens com melhor design aumento o volume e valor das compras.

E em muitas culturas é o design que define qual produto o consumidor irá escolher, qual site ele irá confiar e em qual serviço ele irá apostar as suas economias.

 

ANUNCIOS ATRATIVOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *